Qualificado não viável em 1975 ​​pelas Nações Unidas, a pequena república de Cabo Verde conseguiu tirar o máximo proveito das ajudas fornecidas pela diáspora e pela comunidade internacional por reforçar seu desenvolvimento ; o arquipélago atingiu em 2007 a categoria de País de desenvolvimento Médio, e na mesma altura obtive o estatuto privilegiado de Parceiro Especial da União Europeia.
 
Acessível por via aérea a partir das principais capitais europeias, o arquipélago fica no meio do Oceano Atlântico a 500 quilômetros ao largo do Senegal. Antiga colónia portuguesa, o Cabo Verde obteve a Independência no ano 1975 e tornou-se um modelo de estabilidade democrática : o país passou por várias mudanças políticas mas sempre viveu em paz.
 
É também nessa época que os Alísios afastam-se ; de dezembro a Junho os ventos são bastante fortes e uma agradável frescura espalha-se pelas ilhas onde as temperaturas nunca descem abaixo dos 20°. 
O clima do arquipélago é de tipo tropical seco, caraterizado por escassas precipitações, concentradas no período que vai entre Julho e Novembro ; chuvas raras e breves são muito desejadas nesta nação onde a produção cobre apenas 15% das necessidades. 
Os raios solares mantêm constantemente otimal a temperatura do mar, assim que os mergulhos se tornam uma aventura única pelos turistas vindos do frio europeu.
 
As praias não faltam em São Vicente ; em São Pedro (em proximidade do aeroporto) e em Praia Grande (aos pés do vulcão) são praias lindas e de fácil acesso, enquanto a praia da Baía das Gatas, caraterizada pela bela piscina natural, fica, de certeza, uma das praias mais singulares da ilha.
A praia da Laginha encontra-se na cidade do Mindelo e atrai toda a população como os turistas ; os seus bares, os seus bikinis, as caipirinhas e as demonstrações de capoeira transformaram-na numa Copacabana do hemisfério norte. 
A maior parte do ano, a ilha de São Vicente é árida : alguns vales são como paisagens lunares ou marcianas. Andamos a pé ou de 4x4 sobre uma terra vermelha entre grandes pedras lávicas, que recordam a origem vulcânica das ilhas.
Terminada a estação das chuvas, desde o topo doMonte Verde (774 metros) a ilha inteiramente reflorida apresenta um panorama inesquecível.
 
Nada nesse mundo pode impedir os mindelenses de festejar o Carnaval , ou de homenagear em Março o mês do teatro, ou de participar ao festival de Baia das Gatas : um espetáculo musical gratuito que, desde o 1984, cada verão chama milhares de espectadores vindos por aplaudir os shows dos artistas caboverdianos e internacionais (Daniela Mecury, Antony B, Kassav, Bonga, Ismaël Lo, Tiken Jah Fakoly, etc).
 
A cidade do Mindelo possui uma forte vocação cultural ; visite o seu museu, o centro histórico onde é "sabim" passear, a sala de teatro e de dança, o auditorium. Exposições, espetáculos e conferências são regularmente organizados : a vida cultural de Mindelo está constelada de manifestações imperdíveis ao longo do ano inteiro. 


E nula a incidencia de paludismo na populacao caboverdiana, e a única crise de dengue conhecida no país manifestou-se em 2009 mas a situação já foi resolvida ; há mosquitos nas ilhas mas o problema é mínimo com o uso dum repelente qualquer.

Verifique a disponibilidade.
 


Não existe obrigatoriedade quanto à vacinação, a menos que não venha diretamente da África (onde a vacinação contra a febre-amarela é obrigatório). Aconselha-se fortemente o uso de água engarrafada.
 
Informações práticas

Um visto de entrada é necessário para viajar para o arquipélago ; ele pode ser obtido junto à Embaixada Caboverdiana do seu país, mas existe também a possibilidade de comprá-lo no gabinete da policia das fronteiras do aeroporto de chegada. Lembre-se de comunicar a duração da estadia, para evitar lamentáveis discussões no momento do regresso.
 

© 2011-2017 Residencial Alto Fortim - Realização: Mic Dax (Studio DurmiPtinzim)